Domingo 22 de Octubre de 2017
El portal de la papa en Argentina
1.64%Variación precio
puestos MCBA
  • Intervalos nubososBalcarceBuenos Aires, Argentina
    - 14°
  • DespejadoVilla DoloresCórdoba, Argentina
    - 26°
  • Intervalos nubososRosarioSanta Fe, Argentina
    - 19°
  • DespejadoEstacion UspallataMendoza, Argentina
    -2° - 23°
  • DespejadoCandelariaSan Luis, Argentina
    10° - 27°
  • Intervalos nubososChoele ChoelRío Negro, Argentina
    - 22°
  • Cielos NubososSan Miguel de Tuc.Tucumán, Argentina
    14° - 24°
Ampliar
 Buscador de Noticias
Latam 13/08/2017

Brasil: Excesso de oferta de batata em 2017

No ano passado, a saca de 50 quilos do tubérculo variou de R$ 42 a R$ 212

Abatata é o terceiro alimento mais consumido no mundo, atrás de arroz e trigo. Originário do Peru, o tubérculo começou a ser plantado no Brasil em pequena escala em hortas familiares na década de 1920. Há muitas variedades, mas a mais comum vendida in natura nos supermercados e varejões é a do tipo asterix. O nome batata-inglesa vem do tempo em que os ingleses, maiores consumidores mundiais do tubérculo, vieram ao Brasil construir estradas ferroviárias. Pelo contrato de trabalho, os patrões eram obrigados a servir batata aos técnicos estrangeiros. A batata tem duas (ou até três) safras por ano no Brasil.

A principal é a safra das águas, que vai de novembro a abril. Neste ano, o clima foi favorável, gerando aumento de produção e de produtividade e queda de preço. “A elasticidade de renda da batata é bem baixa. Ou seja, a queda de preço não eleva muito a demanda e quando tem muita oferta o preço cai”, afirma o pesquisador João Paulo Bernades Delo, do Cepea. No ano passado, o preço da saca de 50 quilos variou de R$ 42 a R$ 212 e o custo de produção esteve entre R$ 40,77 e R$ 99,40.

Segundo ele, no início deste ano, o preço esteve bem baixo até abril, devido ao excesso de oferta, situação contrária à vivida pelos produtores em 2016, quando houve quebra de safra por causa da influência do fenômeno climático El Niño. Apesar da quebra, houve um aumento de 5,9% na área plantada de batata no país em 2016, impulsionado pela indústria. “O crescimento para o mercado in natura foi de apenas 2,4%, mas o produto para a indústria cresceu 30%”, diz João Paulo.

Natalino Shimoyama, gerentegeral da ABBA (Associação Brasileira da Batata), diz que houve uma grande redução da área plantada no país nos últimos 30 anos devido aos preços absurdos pagos pelas redes de supermercados, às importações desnecessárias, aos altos custos tributários e financeiros da cadeia e à urbanização. Houve também redução drástica do número de produtores no período, de 20 mil para cerca de 5 mil.

As causas, diz ele, foram a urbanização, as dificuldades impostas pela legislação trabalhista, os problemas de comercialização e a falta de sensibilidade do governo à legítima agricultura familiar. O gerente afirma que o país já produz quase 100% das batatas chips que consome, mas ainda há muito espaço para conquistar na batata pré-frita congelada.

A decisão recente favorável à cadeia brasileira da batata, sobre a prática de dumping por algumas empresas europeias, deve elevar a produção brasileira.

Fuente: https://www.bembrasil.ind.br/imprensa/globo-rural-industria-da-batata/


Te puede interesar